Laboratório de Sensoriamento Remoto
Aplicado à Agricultura e Floresta
download
home
O LAF é um grupo de pesquisa formado por pessoas com conhecimento das áreas de sensoriamento remoto, computacão, geografia, estatística, agricultura, floresta e biologia, entre outras. O laboratório se envolve basicamente em atividades relacionadas com mapeamento e monitoramento ambiental. Desta forma, o Laboratório gera tanto dados matriciais, vetorias, tabulares e programas para manipular os dados.
Projetos
Visualização de séries temporais
Desenvolvimento de algoritmos e metodologias para visualização instantânea e análise de séries temporais de produtos MODIS para América do Sul. Ênfase nas aplicações em floresta, agricultura e detecção de mudanças no uso e cobertura da terra.
Canasat: Monitoramento do cultivo e da colheita
  • Monitoramento anual do cultivo e da colheita da cana-de-açúcar via imagens de satélite de observação da Terra;
  • Mapeamento da cultura da cana-de-açúcar para fins de estimativa de área cultivada;
  • Mapeamento das áreas de cana-de-açúcar colhidas com ou sem queima da palha da cana-de-açúcar no Estado de São Paulo a partir de 2006.
Canasat: Estimativa de produtividade
  • Estimativa da produtividade agrícola da cana-de-açúcar utilizando dados de sensoriamento remoto e agrometeorológicos;
  • Desenvolvimento de um modelo de estimativa de produtividade utilizando modelo agrometeorológico e dados de sensoriamento remoto.
Canasat: Uso e ocupação da terra
  • Mapeamento do uso e ocupação da terra anterior à expansão da cana;
  • Uso de imagens de sensoriamento remoto para identificar e mapear o uso e ocupação da terra anterior ao cultivo da cana-de-açúcar na região Centro-sul a partir de 2005.
Cafesat: Área cultivada
  • Mapeamento do café por meio de imagens de satélites;
  • Tem como objetivo realizar o mapeamento de lavouras cafeeiras nas principais regiões produtoras de café do Brasil.
Cafesat: Agroecossistema cafeeiro
  • Tem como objetivo caracterizar o ambiente cafeeiro das principais regiões de café do Brasil. Por meio de dados orbitais de satélites de observação da terra e dados do SRTM (Shuttle Radar Topography Mission) caracterizar os cafezais em termos de altitude, declividade, posição de vertente e tipos de solo.
Cafesat: Estimativa de produtividade
  • Determinar a produtividade média dos cafezais em nível de municípios;
  • A produtividade média dos cafezais no ambito de município será estimada por meio do modelo agrometeorológico-espectral.
Projeto PANAMAZÔNIA II
Monitoramento da cobertura vegetal da Amazônia Sul Americana.
Moratória da Soja por imagens de satélite
Uso de imagens de satélites de sensoriamento remoto para auxiliar na identificação de áreas agrícolas em desmatamentos do PRODES posterior à data da moratória da soja.
Mapeamento agroambiental por imagens de snsoriamento remoto
Mapeamento e monitoramento de remanescentes de vegetação natural, de atividades agrícolas e minerárias, e de incompatibilidade de usos com a legislação ambiental, utilizando imagens de satélites de sensoriamento remoto.
Determinação de áreas potenciais à expansão da agroenergia: modelagem via geotecnologias
Desenvolvimento e avaliação de metodologia para a determinação de áreas potenciais à expansão da área plantada com cana e soja, usando modelagem e geotecnologias.
Mapeamento de culturas agrícolas a partir de dados de média resolução espacial utilizando a análise orientada ao objeto
Avaliação da Análise Orientada a Objetos juntamente com Mineração de dados quanto à potencialidade para mapeamento de culturas agrícolas, principalmente cana e soja.
Tapajós - mapeamento e monitoramento da cobertura florestal
Mapeamento e monitoramento da cobertura florestal da região da Floresta Nacional (FLONA) do Tapajós utilizando imagens de sensoriamento remoto.
Monitoramento do Cerrado na Amazônia
Monitoramento da cobertura vegetal e uso da terra no cerrado utilizando imagens de sensoriamento remoto.
Monitoramento da cobertura vegetal do Estado de São Paulo
Mapeamento e monitoramento da cobertura vegetal remanescente do Estado de São Paulo.
Mudança de uso e cobertura da terra (Land Use Cover Change)
  • Integração de diferentes bases de dados para facilitar o acesso e obtenção de geoinformação para a gestão do território e dos recursos ambientais;
  • Permite o acesso a mapas de uso e cobertura da terra em diversos anos, bem como a visualização da transição entre classes de uso e cobertura.
©  LAF Web